20 de out de 2016

Quem é Você?



Quem é Você?

Você, verdadeiramente, sabe quem é você? Você é o que, realmente, quer ser ou é o que as pessoas, a sociedade espera que seja?

Eu já me fiz muito essa pergunta e demorei, para saber e aceitar o que e quem eu sou.

A adolescência é a fase em que mais nos perdemos, pelo menos ao meu ver. É a fase em que estamos começando a descobrir quem somos e tentamos, a todo custo, nos encaixar naquele famosinho, naquele que chama mais atenção. Ok, eu sei que não são todos, mas a maioria tenta porque aquilo atiça! Sim, atiça ser reconhecido na escola, atiça ser reconhecido no geral. Eu tentei ser o que não sou... Usar roupas que não condizem comigo e tal, mas não durou muito tempo porque logo minha mãe me cortou, e mesmo que não fosse isso, logo eu pararia porque não estava me sentindo confortável.
Uma coisa que nunca fiz é passar por cima dos meus princípios para pagar de cool.

Essa época foi bem difícil pra mim, como descendente de japoneses, não me sentia encaixada em nenhum lugar. Nem mesmo entre os descendentes. Era estranho, me sentia estranha estar no meio só de descendentes, mas ao mesmo tempo me sentia estranha de estar entre as pessoas brancas.
Eu sempre sentia que mesmo meu comportamento era diferente do das outras pessoas e nunca entendia bem o por quê. Quando fui ao Japão consegui entender melhor, como descendente de japoneses, minha educação acabou sendo como a de japoneses. Não sei bem explicar o que vejo de diferente, mas é diferente.

Quando voltei ao Brasil, me senti meio estranha, muito mais tímida do que antes. Fiz um treinamento para líderes e lá aprendi que eu tenho que ser quem eu sou, independente das outras pessoas. Só eu sei e conheço o eu interior e só eu tenho o poder de soltar ele. Então, depois desse treinamento, fui digerindo as coisas aos poucos, fui me conhecendo melhor e me soltando aos poucos. Não tenho mais vergonha de mostrar quem sou.

O mais importante que aprendi e posso passar para vocês é: seja você mesma (o)!

Eu sei e entendo que é bem difícil sermos nós mesmos porque sofremos uma pressão enorme, principalmente as mulheres. A sociedade exige muito da gente. Exige de tal maneira a nos deixar adoecidos. Mas a única maneira de ser feliz é sendo verdadeiro consigo mesmo. Não é algo fácil, é uma coisa gradativa, mas que no final dá muita satisfação. 

Vejo que muitas pessoas cursa x na faculdade não porque quer, mas porque os pais impuseram ou porque a carreira que queria não dá dinheiro... Vale mesmo à pena cursar e exercer algo que dá dinheiro, mas ser infeliz? Não é melhor cursar e exercer aquilo que lhe dá prazer mesmo recebendo menos?


Sugiro que faça a seguinte reflexão: quem é você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como Pode?

Uma vez estava conversando com uma amiga, falando das coisas que estava passando com o coiso (sim, sempre vou me referir a ele desse j...